Quinta da Lapa Reserva Branco

TEJO, PORTUGAL

O principal acidente orográfico existente no Tejo é a Serra de Aires e Candeeiros, delimitando o que podemos chamar de Alto e Baixo Tejo e em termos hidrográficos o Rio Tejo, pela sua dimensão e pela sua irregularidade (cheias) continua a condicionar as atividades agrícolas da Região. A vinha, ainda assim,

é por norma a cultura menos afetada pelas cheias que ocorrem cada vez com menos freqüência, graças à gestão dos caudais feitas pelas diversas barragens.

Tipo: Branco

Casta(s): 80% Arinto e 20% Trincadeira das Pratas

Teor Alcoólico: 13,5%  

Açúcar: 1,6 g/l

Acidez total: 5,6 g/l  

PH: 3,26

Vinificação: Fermentação em cubas de inox com temperatura controlada.

Envelhecimento: 4 meses em barricas de carvalho francês.

NOTAS DO ENÓLOGO

Visual: Cor amarela esverdeada.

Aroma: Aroma com notas cítricas, mel e frutos tropicais bem conjugado

com a madeira onde estagiou.

Paladar: Fresco e elegante na boca, com final persistente.

Harmonização: Acompanha na perfeição caldeiradas e caldos de peixes.

Pratos de bacalhau ao forno e peixes corados em manteiga também combinam bem com este vinho.

Temperatura de Serviço: Entre 10°C a 12°C.