La Casa dei Fiore Prosecco DOC Extra Dry

CONEGLIANO VALDOBBIANE - VÊNETO, ITÁLIA.

TIPO: Prosecco (Espumante)

CASTAS: 100% Glera (Prosecco)

11% Teor Alcoólico

NOTAS DO ENÓLOGO

VISUAL: Coloração amarelo palha com reflexos esverdeados, limpidez perfeita com perlage abundante e persistente.

AROMA: Com frescor e o buquê elegante oferecem sensações florais imergindo

em uma complexidade harmoniosa de frutas com aromas intensos e reminiscentes de maçãs maduras. 

PALADAR: Fresco, delicado, equilibrado no paladar e leve no teor de álcool, o finalé longo e frutado.  

   O vinho de Conegliano Valdobbiadene é fruto de uma antiga tradição que foi transformada e adaptada ao longo dos séculos, graças a evolução dos conhecimentos técnicos e da sensibilidade de seus produtores, no que tange a cultura de bebidas que expressam o bom gosto, refinamento e festividade.
   Um papel fundamental foi desempenhado pela primeira escola de enologia da Itália (fundada pelo Sr. Antonio Carpene) onde o processo de elaboração dos vinhos espumante, uma variação do método tradicional italiano, foi aperfeiçoado por Antonio Carpene Jr. (pai de Clara). Estas são suas características distintas. Após a colheita manual, uvas de diferentes vinhedos são transportadas para a vinícola, a fim de iniciar o processo de produção. A primeira fase é a prensagem, realizada com sofisticadas maquinas que trabalham as uvas de forma suave, extraindo somente o suco, que vem da polpa da uva. De 100 kg de uva, pode-se obter no máximo 70 litros de vinho. Logo em seguida acontece a decantação, entre 5°C – 10°C em tanques de aço inoxidável de 10 a 12 horas. No final desta operação, a vinificação da parte limpa do mosto começa graças a leveduras naturais que adicionadas inicia a fermentação alcoólica.
    Este procedimento gira em torno de 15 a 20 dias em tanques de aço inoxidável, em temperatura constante de 18°C a 20°C. no final da vinificação tem-se a vase do vinho.
A segunda fermentação é feita na base do vinho para retirar as impurezas. Das várias parcelas de vinhos que estão disponíveis à vinícola, faz-se uma cuidadosa degustação para então misturá-las de maneira muito precisa (elas foram mantidas separadas em função da sua origem, data da colheita, e as características organolépticas). 
     Essa técnica permite preservar o aroma das uvas varietais, o que dá um vinho frutado e floral. Neste método, durante a re-fermentação, as leveduras se alimentam do açúcar para produzir CO2, ou em outras palavras a perlage sedosa que é a característica do Conegliano. O chamado método italiano de re-fermentação em tanques pressurizados leva cerca de 30 dias, enquanto o método clássico ocorre na garrafa durante alguns meses até anos. Ambos no entanto são baseados no mesmo princípio, ou seja, a transformação do açúcar em dióxido de carbono, graças a ação das leveduras.

 

Harmonização: Perfeito como aperitivo, ideal com peixe, e vai extremamente bem com canapés ou outras entradas.